Follow Up.

"Good Girl". Carolina Herrera, 2016.




Um ano depois de ter aparecido nas prateleiras das perfumarias, nas redes sociais, nas revistas e inclusive na televisão, o Good Girl continua, ainda assim, a ser um dos perfumes mais falados. As projecções de vendas, na ordem dos 200 milhões de euros no primeiro ano, já foram amplamente superadas, de acordo com a comunicação da marca. Qual a razão de tanto sucesso e, sobretudo, será que o "buzz" inicial já passou? Este é o meu artigo de follow up do Good Girl.


Existem três grandes motivos para o sucesso deste perfume. O primeiro está, desde logo, no nome e, posteriormente, no slogan, "it is so good to be bad"; a expressão tem, desde logo, um laivo de femme fatale, de um arriscado jogo de tentação e sedução e da mulher (ou homem) que vive em permanente tensão sentimental.
O segundo factor de sucesso deste perfume é o frasco. Estamos perante um dos melhores frascos de perfume do século XXI, na minha opinião. É claro que não está ao nível dos frascos "Lalique" ou dos critais "Baccarat"; não tem a perfeição de um "Shalimar" ou o requinte de um "L'Air du Temps" mas, de verdade, esses são produtos de um século diferente e, quase poderia dizer, de uma vida diferente. Não, o "Good Girl" será, para sempre, um dos frascos mais icónicos do início do século XXI não tanto por ser um sapato mas sim pelo que este sapato representa: um sapato alto típicamente feminino, de uma elegância ímpar, com traços muito delicados mas que, no seu conjunto, transmitem uma força pujante! Sim, este é o sapato que tudo destroi à sua volta. Não queiram enfrentam o seu dono!
O terceiro motivo pelo qual este perfume tem tanto sucesso é a fragrância em si: uma curiosa combinação de elementos maioritariamente florais onde sobressai, claramente, o emprego do Jasmim como marca distintiva de quase todas as fragrâncias femininas da Carolina Herrera.
O meu verdicto: um dos melhores perfumes de 2016 e, sem hesitação, o melhor frasco de perfume, até agora, do século XXI.

José Vicente Cândido - 6 de Outubro de 2017.